♥ Já se atentou para isso? Hora do sono do bebê ♥

Nenhum comentário

Minha pequena, 1 ano

Sempre escuto que o sono é uma das partes mais difíceis da maternidade, se não a mais. “Meu bebê não dorme a noite toda; simplesmente não dorme”, ouço muito essa frase vindo de casais com um bebê em casa.

É não é fácil mesmo. Eu, particularmente, tive uma boa experiência com essa fase, e por isso resolvi compartilhar o que considero, para mim, ele!: o pulo da gata (miau!). Mas, veja, isso foi o que funcionou para mim e, talvez, possa funcionar para você também. Isso não exclui de forma alguma a necessidade de uma opinião de um profissional, caso julgue necessária, ok?

Os meus pequenos sempre dormiram bem, mas acordavam à noite, vez por outra, como toda criança, claro! Apesar disso, não fiquei com a impressão de que essa foi a parte mais penosa. Para mim, a fase mais complicada foi quando eles começam a comer alimentos sólidos, mas isso é assunto para outro post. ;)

Estamos cansados de ouvir que imprimir uma rotina de sono é super importante para o bebê: casa mais escurinha, banho, casa mais silenciosa... e essas coisas todas que todos nós, pais, já escutamos um dia. Mas se você ainda não tentou isso, comece por aí. Vá fundo que dá certo sim!

Mas eu queria chamar a atenção para um ponto quase sempre é esquecido: o dia da criança. Eu acredito que (repito: ciência da minha própria experiência) quando o bebê tem um dia mais agitado, mais tumultuado, mas cansado ele fica (óbvio, dawww, nada de novo). Mas aqui está o pulo da gata: o sono dele tende a ser mais tumultuado também.

E muitos de nós não nos atentamos para isso e achamos que é o bebê que não dorme bem. Claro que não estou me referindo aqui aos casos patológicos (que devem ser tratados com um especialista), mas sim a essas situações rotineiras mesmo que toda mãe enfrenta.

Olha que biquinho mais fofo: soneca da tarde
Por exemplo, se você foi para um batizado pela manhã seguido de um almoço mais prolongado à tarde, tudo isso regado a muita música alta, conversas e tudo mais, não é de se esperara que o bebê fique mais agitado para dormir? Foi isso que ele vivenciou o dia todo! Porque sua noite seria diferente? 

Claro que não estou dizendo para não sairmos de casa um bebê pequeno, mas quando fizermos já saberemos que, provavelmente (há exceções), ele terá uma noite mais agitadinha e, de quebra, você também. Isso vale para aqueles dias mais agitados que não envolvam saídas também: vale para qualquer tipo de dia agitado.

Então se programe para isso: se vai sair, se sua família terá um dia mais agitado, cheio de compromissos legais e divertidos, tente chegar um casa mais cedo. Deixe o bebê se ‘acalmar’ do tumulto, proporcione algumas horas de silêncio antes de dormir, tédio ou brincadeiras mais leves. Não é 100% garantido que ele terá a tão esperada noite tranquila, mas acredito que seja um começo, uma tentativa nova.

Você já tentou isso? Se já, deu certo? Comente aqui em baixo sua experiência.
Adoro trocar figurinhas. :)

Espero que tenha gostado.

Obrigada e até o próximo post.


♥ 5 dicas para comer bem nessa vida corrida ♥

Nenhum comentário
Ontem me peguei respondendo assim: Não faço dieta não, como direito!

E a pessoa de quem ouvi isso, fez uma cara tão feia, mas tão feia, do tipo: hum... metida!



Mas é verdade! Quer dizer, não sou metida, mas não faço dieta, só como bem! Ah, tá... não sou como a Bela Gil (nada contra, Bela, te acho o máximo, super firme nas suas convicções), mas não consigo ser daquele jeito. 

Como diz Mireille Guiliano no livro "Mulheres francesas não fazem plástica: os segredos indispensáveis para envelhecer com estilo e atitude": vigio a minha alimentação (e a das crianças também). E isso não é fazer ou estar de dieta! É só cuidar de perto do que comemos, vigiar mesmo.



Mas como conseguir "vigiar a alimentação" com a rotina tão apertada? Com organização e planejamento. Plim! É fácil? Não é! Vou mentir? Não vou. Mas vale a pena. E também não é nada impossível assim, se você souber otimizar seu tempo e suas marmitas! :)
(fico devendo um post só sobre isso, ok?)

E o mais legal de comer bem, é que você pode se dar ao luxo das extravagâncias vez por outra, o que não acontece quando você está de dieta. Eu, por exemplo, não deixo de comer nada: chocolate, trash food, massas, etc. Mas não como isso todos os dias. Na verdade, deixo sempre para o fim de semana.

Já comentei aqui uma vez minha regra de ouro:
como bem de segunda a sexta, para poder exagerar no findi (se quiser)

Geralmente eu não quero porque meu corpo já se acostumou assim, mas isso é assunto para uma próxima conversa.

Então vamos deixar de melongas e partir para as 5 dicas para te ajudar a comer bem (não é fazer dieta) na correria que é o seu dia:



1. Leve sua comida de casa


Levo marmita pra onde eu for!

Especialmente se for passar muito tempo fora.

E tem de tudo: lanches, frutas e refeições do tipo "almoço e jantar".



2. Lanche é fruta!

Pronto. Simples. Assim você consegui consumir uma boa variedade de frutas e mantém a frequência.



3. Não beba durante as refeições 

Já escutou isso né? Pois é, faz diferença! Beber durante as refeições dilata o estômago e te deixa com a famosa pança. Não queremos isso, não é mesmo?! 





4. Coma chocolate depois do almoço


Se você é que nem eu, chocólatra de carteirinha, que não abre mão dessa maravilha dos deuses, essa é para você: a melhor hora para se fazer a digestão do chocolate é depois do almoço. 




Segundo a nutricionista esportiva Shamilar Diniz

Prefira o chocolate meio amargo, tá bom? Ah, vá, dê uma chance para eles...talvez ele te conquiste.
 
Assim, você não deixa de ter seu prazer diário e consegue vigiar sua comida (e não vale substituir por outro docinho). 



5. Tenha castanhas na bolsa




Pesa na bolsa e pouca gente anda com isso. Mas, miga, compensa. 

Isso evita que você compre aquele lanchihno rápido e gorduroso na rua quando está correndo para cima e para baixo.


Pulo da gata (🐱): leve um mix de castanhas num ziploc (sou apaixonada por ziplocs), ele ajuda a manter o alimento crocante 😉



É isso, mãesoca! Coloque em prática e me conte sua experiência. 


Beijocas e até o próximo post.



♥ Porque gosto de ajudar na tarefa de casa

Nenhum comentário



Eu adoro ajudar os pequenos nas tarefas de casa. Sou professora de formação, então não poderia ser diferente. Mas não é só por isso que gosto não. Gosto porque:

 acompanho a evolução escolar deles
(e não só assino a agenda);

 passamos momentos juntos;

 estreitemos ainda mais nossos laços.


Poderia citar mais razões pelas quais eu gosto, mas vou ficar só nessas porque quero falar um pouco mais sobre elas.


Nada contra quem ‘só assina a agenda’, cada um sabe das suas limitações e quem sou eu para julgar (ninguém), mas eu optei por ter uma maternidade ativa. Para mim ser mãe é participar de perto e ativamente de todos os aspectos da vida dos meus pequenos, e isso inclui a vida escolar também.

Essa foi a minha opção e entendo que há mães que optem por outras alternativas. Não estou aqui para julgar ninguém, pelo contrário, vivo repetindo que TODA MÃE É A MELHOR MÃO QUE PODE SER. E não é mesmo? Então não costumo julgar mãe nenhuma... e tendo não julgar pessoa nenhum, mas às vezes escorrego, rs...

Como disse, essa foi a minha opção. Porque simplesmente não sei ser uma mãe de outra forma.

E se tem uma coisa que me amarro mesmo e de verdade é ajudar os meninos nas tarefas. E quando tem trabalho de casa então? Nú! Maquete? A-do-rooo fazer com eles. Sempre ajudo, ‘nunca’ faço no lugar deles (aliás, fiz uma vez; procura essa foto lá no @praquememae que eu conto essa história).



Conheço pais que não acham muito legal ajudar os pequenos nessas horas e os argumentos que escuto são basicamente esses:

♥ “A escola tem que mandar uma tarefa/um trabalho na/no qual a criança seja capaz de fazer sozinha”;

♥ “Eu já passei por isso, agora é a vez dele, não a minha”.


Respeito tudo isso, mas penso de outra maneira.

Acho que o ano todo as crianças fazem as tarefas sozinhas, as rotineiras; mas, uma vez ou outra, mandar um trabalho de casa no qual a escola conte com a minha participação para ajudar meus filhos, não acho que seja a escola dizendo que meu filho é incapaz de fazer sozinho.

Pelo contrário, encaro como uma oportunidade que a escola está proporcionando de eu participar ativamente da vida escolar deles. E os meus gostam tanto, se sentem super empoderados em me explicar o que é para fazer, como fazer, o que temos que comprar (vamos juntos também, o que a maior diversão). Se não fosse a escola, talvez eu não tivesse esse tipo de momento com eles, entende?

Meu parceiro:
maquete sobre a nossa vizinhança


Com relação ao “já passei por isso, agora é a vez dele”, penso que estou em outra posição: agora não estou mais aluna, agora sou mãe de aluna. E nunca passei por isso, nunca estive nesse papel, é a primeira vez, rs.... Revejo as matérias quando estudo com eles e me lembro da minha época de escola, acho realmente muito gostoso. Mas continuo respeitando quem pensa diferente.

Sei que não preciso que a escola passe um trabalho de casa para eu passar tempo com meus filhos, mas gosto porque são momentos únicos que tenho com eles, momentos nos quais eu interajo com a vida escolar deles, que participo ativamente dela, sabe? São experiências compartilhadas com meus filhos que só as tarefas escolares podem proporcionar. E ok se você não quiser fazer ou participar, ninguém é obrigado, tem gente que não tem perfil para isso, não tem muita paciência... entendo verdadeiramente. Eu, por exemplo, não tenho muita paciência para brincar, confesso. Olha aí, cada um com suas limitações.

Mas eu gosto dessa parte! Eu quero participar!

+Pra quem é mãe 

Sem contar que os pequenos adoram. Os meus ficam muito empolgados quando temos uma tarefa para fazermos juntos: me lembram do trabalho a toda hora, fazem lista do que tem que comprar, procuram os produtos nas prateleiras, escolhem as cores, texturas do materiais. No final é sempre muito divertido todo o processo. E acho que é essa a intenção da escola.

Não acho nenhum sacrifício fazer isso, mas, é claro, nem tudo são flores: tenho que achar tempo para fazer isso, às vezes fico até tarde da noite colando os materiais (porque não deixo eles usarem cola quente, por exemplo), me canso... mas no final, vejo eles levando a produção deles, nossa, para a escola tão orgulhosos que nem lembro do lado ‘ruim’.


E você, me conte: o que acha? É do tipo que gosta ou não? Escreve aí nos comentários para papearmos mais sobre o assunto.



Obrigada pelo carinho e até o próximo post.


♥ 7 inspirações - home office ♥

Nenhum comentário
Adoro trabalhar num lugar lindo! Não serve bonito não, tem que ser lindo mesmo.

O meu lugar de trabalho lá em casa não é lindo (ops!), vou logo dizendo. Mas não custa imaginar, né? Ele ainda não está do jeitinho que gostaria, mas, aos poucos, chego lá.

Enquanto isso, vou me inspirando nessas decorações lindas que printei hoje. Espero que gostem também.




Meu preferido!








Beijos e até o próximo post.


♥ Panqueca para encarar o maiô ♥

Nenhum comentário




Olá mãesocas! Tudo bem com vocês? E quanto tempo, não é?

Que tal começarmos a semana de maneira fitness? Hum.... maGavilha! Kkk...

Ultimamente tenho andado sem tempo para algumas coisas (e põe coisas nisso) e pela manhã então? Vixii... aí é que não consigo fazer nada mais do que me arrumar, arrumar as crianças e sair. E com essa correria toda acabei descuidando um pouco da minha alimentação. 

Mas na busca por evolução, descobri uma receitinha maravilhosa de panquecas! Isso mesmo: panquecas. Ah, tá! Quem não sabe fazer panquecas? Euzinha! Não essa panqueca fitness e fácil e rápida e gostosa! E não são essas receitas sem gosto não... a Elisa (6), minha pequena, adora. E para criança gostar de receitas fitness o negócio tem que ser bom mesmo.

Agora é que vem o pulo do gato da praticidade dessa dica: faço cinco panquecas de uma só vez! Assim todas as manhãs meu trabalho é apenas o de esquentar a panqueca.


Essa foi a maneira que encontrei de manter minha alimentação saudável no corre-corre que são as manhãs aqui em casa e não investir muito tempo no preparo do café-da-manhã.


Vamos a receita:

Resultado de imagem para aveia banana e ovo


♥ 1 banana
(quanto mais madura ela estiver, mais naturalmente doce sua panqueca ficará)

♥ 1 ovo

♥ 2 colheres de aveia




* Coloque tudinho numa tigela

* Misture bem

* Unte uma frigideira com óleo de coco
(pode ser com outra coisa, mas prefiro óleo de coco)

* Despeje a misturinha da frigideira e asse de um lado

* Vire e asse do outro lado

Pronto, acabou. Sua panqueca está pronta. Gosto muito e servir com mel, castanhas e frutas por cima. Faço uma para cada dia da semana e conservo em pote de vidro.


Resultado de imagem para aveia banana e ovo 

Dicas extras:

♥ Ao conservar, coloque um guardanapo entre as panquecas, assim você evita que elas suem e fiquem moles demais.

♥ Você também pode esquentar por 3min no microondas (dependendo da potência do seu), mas eu prefiro fazer no fogão mesmo.


Elas realmente facilitam minha rotina pela manhã. E não tem problema em comer ovo todos os dias, não viu? Dá uma olhadinha nessa matéria da BBC.

Para mais duas dicas extras, entra no insta do bloguito (@praquememae) e procura essa foto aí em baixo. Te espero por lá.

@praquememae




Obrigada pelo carinho e até o próximo post.