Elsa escreve cartas!

Nenhum comentário
Quem acompanha o blog sabe que em Abril a Fada do Dente escreveu para quem pediu, lembra-se?

A ideia deu tão certo que resolvi fazer um repeteco. Desta vez quem irá escrever a cartinha é tão famosa Elsa, do Fornen (como se alguém não conhecesse).

As regrinhas continuam as mesmas. Durante todo o mês de agosto irei colocar no correio, sempre aos sábados, as cartinhas que a Elsa irá escrever para os pequenos.

Para receber a cartinha escrita pela Elsa, basta enviar um e-mail para praquememae@gmail.com com o nome da criança e o endereço. Lembre-se do CEP, ok?

Queria aproveitar o post e agradecer demais às pessoas que me enviaram as resposta e fotos da reação dos pequenos ao receberem a cartinha da fada do dente. É muito gratificante para mim ter esse feedback:

Oi Cidália.

O Gabriel já recebeu a carta. Ele ficou maravilhado, até levou a cartinha pra escola pra provar para os amiguinhos que recebeu a carta rsrsrs. Falei com ele que tem que guardar de recordação pq não é todo mundo que recebe uma cartinha assim tão especial. 

Obrigada pelo carinho
Bjs Thais e Gabriel


******

Oi Cidália,

Menina que coincidência incrível. Esse mundo é mesmo muito pequeno. Eu adoro ler blogs e coisinhas sobre pequenos e moda. Ainda não caiu nenhum dentinho de Arthur, mas tem em algum trecho do texto que diz "mesmo que não tenha caído o dentinho ou não esteja na época, escreva mesmo assim e guarde. " achei super legal essa iniciativa.

Dou muito valor a essas pequenas coisinhas como coelhinho da pascoa, fada do dente, papai noel... Acho que isso é o que contribui para a imaginação da criança. Adorei saber que é de vc que receberemos a cartinha. Vou guardá-la para que, quando o dentinho dele cair eu mostrar a cartinha. Muito obrigada e adoro o seu blog. Bjos

[Essa querida aqui estudou comigo na escola. imagina? Ela não sabia que o blog era meu e acabou escrevendo pedindo a cartinha e nos reencontramos]


******

Aiii... estou ansiosa para postar várias cartinhas da Elsa.

Quero ver a reação de cada uma das meninas, rs.


beijos e beijos,

Cidália Sant'Ana


Coaching para crianças de 2 anos

Nenhum comentário
Meus filhos fazem atividades extras: natação e Kumon. Sei que há outras crianças que frequentam muito mais aulas: futebol, inglês, ballet, etc. Agora imagine só você treinar liderança, confiança e pensamento crítico numa criança de 2 anos?

Particularmente não vejo problema algum nesse tipo de treinamento. Para mim é mais uma habilidade, entre tantas outras, que nós, pais, estamos desenvolvendo em nossos pequenos, como a habilidade de escrever, de ler, a coordenação motora, a musicalidade. 

Você não colocaria seu filho em uma dessas atividades? Eu sim.

São habilidade que não são trabalhadas na escola, por exemplo. E por que não? Por não treinar, exercitar a educação financeira, a criatividade, autocrítica? Acredito mesmo que esses conceitos possam fazer a diferença lá na frente. Claro, tudo sendo trabalhado na devida proporção que a maturidade de uma crianças de 2 anos suporta/permite.

O que temos que observar é o excesso dessas atividades de contra turno, sejam elas no esporte (judô, natação, futebol), na música e no aspecto intelectual também, como o coaching. Claro que a criança deve ter tempo (e muito) para brincar e para fazer ´nada´. E é responsabilidade dos pais saberem dosar os estímulos que são oferecido apara os pequenos.

Resolvi fazer esse post porque já escutei muitos pais dizendo que hoje em dia as crianças estão sobrecarregadas de atividades, que devemos deixá-las ser crianças. Olha, eu concordo plenamente: devemos deixá-las ser criança. Mas oferecer de maneira equilibrada possibilidades de elas explorarem suas habilidade (física e mental) não me parece um exagero. 


Do ponto de vista do desenvolvimento neurológico, há vantagens. “O técnico em coaching mostra não só como superar uma dificuldade, mas também o potencial, do que a criança é capaz. Não é só ensinar, é provocar na criança um desafio”, explica Marta Pires Relvas, psicanalista e psicopedagoga, membro efetivo da Sociedade Brasileira de Neurociência e Comportamento.

O especialista em coach, segundo Marta, aproveitaria as chamadas janelas de aprendizado, período em o cérebro está mais apto a aprender e que acontece justamente na infância. Existe uma área no nosso cérebro (chamada de límbico-emocional) que, quando estimulada, provoca a produção de um neurotransmissor específico. Ele estimula a oxigenação nas células neuronais. Todo esse processo, que é especialidade do coach, facilita o aprendizado. “Mas isso deve ser realizado de forma positiva, lúdica, em tom de brincadeira. Sem pressão”, diz.



O fato é que não existe consenso entre os especialista e muito menos entre os pais. Mas, acho que sempre vale o equilíbrio na vida. Aliás, essa é uma lição que merece ser ensinada bem cedo para os pequenos, não acham?




É isso meninas. Achei importante trazer esse tema aqui porque também tenho muitas dúvidas com relação a essas atividades extras, mas, como disse, procuro sempre o equilíbrio... em tudo!  :) 

Para saber mais sobre o assunto:


Revista Crescer: 


Estadão: 

FasTraKids: (uma rede que oferece cursos de coaching para crianças de 2 a 8 anos


beijos e beijos,

Cidália Sant'Ana

Este post não é publieditorial.



Como perder peso em casa

Nenhum comentário
Muita gente anda dizendo que estou muito magra e perguntando o que estou fazendo para emagrecer.

Então resolvi fazer um post falando sobre isso. Mas antes quero deixar bem claro que isso é o que funciona para mim. Tome todas as precauções que achar necessárias e consulte um médico, um nutricionista o que achar melhor para você, ok? 

Outro ponto que preciso destacar é que sempre tive uma alimentação balanceada. Como super bem durante a semana: refeições fracionadas, pouca gordura, nenhuma fritura, nada de refrigerantes e por aí vai. Mas, durante o fim de semana, se quiser comer alguma gordice, como sem remorso. E também nunca tive tendência para engordar, qualquer preocupação me deixa sem apetite.

Dito isso, e espero que não tenha te desestimulado porque acho isso que tenho feito tem funcionado mesmo, vamos começar em tópicos para facilitar. 

1. Meu foco com isso é me exercitar para perder peso de maneira rápida e saudável e sem ir a academia porque não tenho tempo. O que eu fiz? Descobrir na internet alguns exercícios funcionais (que utilizam o peso do seu próprio corpo) para serem feitos em casa. Aqui estão as séries que eu faço:

       a. Para queimar a gordura:



         b. Para definir a barriga:



          c. Para firmar o bumbum:




Esse método chama-se Queima de 48 horas, Q-48, uma adaptação do método do Bruno Salgueiro, um português que ganhou fama com isso.

É apenas isso que faço em casa quase. Faço as abdominais todos os dias, os outros exercícios alterno os dias porque estava perdendo peso muito rápido.


2. Optei por esse exercícios porque concentram as regiões que gostaria de definir mais e/ou fortalecer. Olha a minha barriga como ficou:

Não reparem, mas é uma foto
caseira mesmo, rs

3. Faço essas séries todos os dias pela manhã. Não levo mais do que 15min nelas. E canso, canso bastante. Aparentemente são exercícios simples, mas não se engane. No início não conseguia realizar todos os movimentos, foi aos poucos que consegui fazer tudo até o final. 

4. Comecei todo esse processo em janeiro deste ano.

5. Associado a esses exercícios, comecei a tomar limão em jejum.

Como funciona: espremo meia banda de limão num copo todos os dias pela manhã e bebo antes do café da manhã. 

Resultados: 
- não tenho mais tanta vontade de comer doce à noite. Sim, o efeito dura até a noite.
- não tenho ficado gripada com tanta facilidade quanto antes. Esse é um efeito já conhecido na literatura por pessoas que fazem isso (pesquisei, :) )
- tenho me sentido mais disposta durante o dia

Lembrando que esses resultados são os meus, ok? E são as minhas percepções, não fiz exames para comprovar cientificamente nada disso (esse não é o meu objetivo).

Pronto, é isso que tenho feito para manter a forma. Não acho difícil de manter, é rápido e faço em casa mesmo antes de as crianças acordarem. Só preciso levantar uns 15 minutinhos antes. Não é nenhum sacrifício hercúleo, né?

Experimentem e me contem como têm se saído, certo?


Beijos e beijos,

Cidália Sant'Ana


* Este post não é publieditorial. Estou indicando porque é o que faço atualmente e gosto.

Férias: o que fazer?

Nenhum comentário

Quem aí tem filho de férias em casa?

Euuuu...


Quem aí não sabe o que fazer com eles?
Euuuu...

Vamos resolver esse pequeno probleminha agora, meninas. Porque dá um desespero vê esses meninos em casa só na frente da TV ou jogando vídeo game o dia inteiro, não dá? Eu acho. Por isso preparei com todo carinho uma lista de opções de atividades para ser feita nas férias. 




Colônia de Férias

Sei que tem algumas mães que não conseguem/podem tirar férias juntos com os pequenos. Para vocês, meninas, a melhor opção é a colônica de férias (ou única?). Lá eles vão brincar, jogar, interagir com outras crianças (coisa difícil muitas vezes durante as férias), comer bem, fazer atividades lúdicas e vão chegar em casa mortinhos da silva. Prontos para um bom banho, uma história e cama.

Só não se culpe, viu mãesoca. A vida é assim mesmo e você está oferecendo o melhor para seu pequeno. Aproveite os finas de semana e faça um programa diferente. Veja só:

Antes da lista, sugiro que você faça uma programação simples para não se perder. Só para não deixar um dia com muitas atividades e outros sem nenhuma. Se você fez um programa mais cansativo pela manhã, ir ao zoológico, por exemplo, faça uma sessão de filme e pipoca em casa à tarde. Com as opções abaixo, fica fácil montar um horário bem legal. Fiz uma grade semanal prontinha para imprimir, é só clicar e baixar.


Lista de atividades

1. Conhecer o zoo

2. Faça um bolo com a ajuda dos seus filhos

3. Cinema

4. Teatro

5. Vá a parquinhos mais ditantes dos que costuma frequentar

6. Deixe eles dormirem uma noite na casa de um primo

7. Faça uma noite/tarde de pizza na sua casa com alguns amigos ou coleguinhas da escola

8. Aproveite para doar alguns brinquedos (as crianças ajudando, claro)

9. Saia com eles para comprar roupas, meias, sapatos e as coisas que estiverem faltando

10. Pinte um quadro com eles (sugiro que faça isso no parquinho para não sujar a casa, rs)


11. Faça um piquenique num parque 

12. Vá a um restaurante ou lanchonete que eles adoram

13. Tire um cochilo com eles à tarde

14. Assista filmes em casa (com direito a pipoca e amiguinhos se estiver disposta)

15. Brinque com aquele tanto de jogos que eles têm e nunca usam

16. Faça uma caça ao tesouro

Como fazer: esconda um tesouro (uma comida gostosa, uma cartinha, seja criativo) e faça pistas para criança seguir até chegar ao tesouro! Ex: Pista 1- A próxima pista está em um lugar muito frio e cheio de gelo! Pista 2 – A próxima pista está no primeiro lugar em que você vai ao acordar! E assim por diante! As crianças adoram e é um ótimo estímulo para linguagem e raciocínio lógico.

17. Conte histórias, muitas histórias

18. Para as meninas, faça o dia do “Salão”, chame as amigas delas e deixem que arrumem o cabelo umas das outras, pintem as unhas, etc.

19. Para os meninos: faça máscaras de super herói. (Homem Aranha, Zorro, Batman). Use cartolina, tintas, ou tecido.

20. Faça o dia do cupcake ou do pastel, da pizza, do sorvete, etc.


Agora não tem mais desculpas, não é meninas? Vamos cansar esses pequenos.


beijos e beijos,

Cidália Sant'Ana

O que muda com as novas regras para estimular o parto normal?

Nenhum comentário
Hoje o post é para esclarecer um assunto sério que veio à tona nesta semana: as novas regras para o parto normal. Vou escrever de uma maneira bem simples, no popular mesmo

A Resolução da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) nº 368 prevê que a gestante tem o direito de saber a porcentagem de partos normais e cesarianas de seu plano de saúde, de seu hospital e de seu médico. 

Qual o objetivo da resolução?

Informar as gestantes os percentuais de partos normais e cesários que o plano dela está fazendo, bem como o médico. O objetivo é fazer com que ela opte pelo parto normal, desestimulando-a de realizar uma cesariana em razão dos altos índices desta cirurgia e também dos riscos. 


O que muda para a gestante?

Na prática, nada. Ela tem direito de saber quais são os índice de cesáreas e partos normais de seu plano, de sua maternidade e de seu médico. 

Ela também tem direito deve receber o Cartão da Gestante, documento que traz os principais dados de acompanhamento da gestação. Mas essa é uma medida que já era tomada em alguns grandes centros urbanos e na rede particular.

Aqui em Brasília, por exemplo, é de praxe o obstetra dá um cartão como esse e ir anotando no decorrer da gestão as informações mais relevantes que ele considerar. Não sei se isso se aplica também na rede pública.


O que muda para os médicos?

Sabe o famoso plano de parto? Então, agora os médicos são obrigados a preencher um. O partograma, como é chamado agora, é um documento que detalha o andamento do trabalho de parto. Só que agora só podemos fazê-lo quando iniciado o trabalho de parto, o que dificulta um pouco as coisas porque nesse momento estaremos ocupada, não é mesmo?

Antes era a mulher que fazia isso e se quisesse, claro que com a ajuda do médico. Prometo que semana que vem faço um post sobre o meu plano de parto, digo partograma.


E quando a mulher optar por cesárea, mesmo tendo condições de fazer parto normal, os planos de saúde cobrirão o procedimento?

Sim, a gestante pode optar pela cesariana agendada mesmo tendo condições de fazer o parto normal. O plano de saúde deve cobrir o procedimento. O que muda é que a gestante deve assinar um "Termo de Consentimento Livre e Esclarecido", em que declara que está ciente dos riscos associados à cesárea. 


Minha opinião:

Acho que o parto normal é a melhor opção para a mulher, porque tem menos riscos cirúrgicos, digamos assim, e para o bebê porque é ele quem decide o momento em que as coisas têm que acontecer.

Mas há situações que não se aplicam o parto normal, sejam elas por questões de saúde (do bebê ou da mãe), sejam elas simplesmente porque a mãe não quer. Penso que a mulher tenha esse direito também.

Concordo verdadeiramente com o  Dr. César Eduardo Fernandes, diretor-científico da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (Sogesp), quando ele diz que tanto o cartão da gestante quanto o partograma são ações que já vinham sendo feitas mesmo antes da resolução da ANS.

Sendo assim, não entendo a finalidade de se informar os índices (e riscos) de partos normais e de cesarianos à uma gestante antes do parto se ela mesma pode fazer isso se quiser. Eu, por exemplo, li 18 livros na gestação do meu primeiro filho. Por que? Porque queria saber o que aconteceria durante meu parto, como se faz um parto em casa e normal, como oferecer o peito, como se colocar para dormir, enfim, queria conhecer o que me esperava para não ser pega tão despreparada. E funcionou. Aqui tem alguns livro que li.

Sobre o parto humanizado

Sou a favor do parto normal, mas mais a favor ainda da liberdade da mulher poder escolher ter as informações e os procedimentos que ela julgar necessários quando se trata do seu corpo. Não acho que isso deve ser tratado pelo Estado. Mais importante do que isso, na minha modesta opinião, é a questão da humanização dos partos. aí sim acho que o Estado deveria intervir de maneira positiva.

E você, o que acha de tudo isso?

beijos e beijos,

Cidália Sant'Ana

Voltei! O que houve?

Nenhum comentário
Oi meninas, tudo bom com vocêsHoje esse post é para dá uma explicação bem simples: justificar meu sumiço nesse último mês. Quem me acompanha no facebook, percebeu que as postagens só continuaram por lá.




Eu explico:

o bloguito é uma realização para mim, sempre foi. Sempre quis escrever sobre o que gosto, sobre maternidade, os pequenos, decoração, sempre quis passar as dicas que todo mundo me pede e colocar em práticas as ideias e opiniões que acho interessante.

Acontece que ultimamente, tenho passado por alguns problemas pessoas sérios e estava um tanto quanto reclusa para poder tomar as decisões necessárias que a situação exige. Então, estava sem cabeça para escrever, não estava feliz e animada como sempre estou ao escrever um post aqui. Um dia, quando a situação toda se resolver definitivamente, eu prometo que volto aqui (claro, né? É meu bloguito querido) e conto tudo, tudo. Até porque acho que tem muitas mãesocas que passaram por isso. Vamos trocar figurinhas sobre o assunto, assim que ele estiver cicatrizado em mim, prometo.

Mas o momento já está um pouco mais leve e estou louca de vontade de postar todos os dias... acumulei muitas ideias nesse tempo.

É isso, meninas. Estou muito contente em estar de volta. Sexta-feria agora, dia 10/07, tem um post novinho em folha super caprichado para as melhores amigas-leitoras nessa internet.

beijos e beijos,

Cidália Sant'Ana