Brotoejas: a solução!

Não sei se vocês conhecem, mas eu tive muita brotoeja quando era pequena. Nasci e me criei em cidade de praia (ow, saudade...) e sempre foi muito quente, como aqui em Brasília.
  
Resultado: meus pequenos também tiveram brotoejas. Hoje mais não, mas uma época era beeemm intenso. Meu filho mais velho mais que minha filha, e sempre no pescoço.

A brotoeja é causada em razão do calor, em áreas do corpo onde há muito contato com a roupa, como o peito, a barriga, o pescoço, a virilha e o bumbum. Quando faz calor, a criança transpira para diminuir a temperatura do corpo. A brotoeja aparece quando o suor entope os poros da pele e fica impedido de sair.



Ela não é perigosa, mas quer dizer que seu pequeno está com calor demais.



Para resolver me disseram para passar cada coisa esquisita: talco líquido, bepantol, lenço umedecido e até maisena... rum! Bom, talco líquido e bepantol (e qualquer outro produto cremoso) não funcionaram (pelo menos para mim) porque eles são um tanto quanto oleosos e, ao passar, você acaba criando uma barreira para o suor evaporar, sabe? Sempre que usava no meu filho, percebia umas gotinhas de água no pescoço dele. Não resolvia.

Lenço umedecido é um dos piores: pelo fato de ele conter um pouco de álcool, coçava ainda mais o pescoço do meu pequeno. A maisena nunca tentei usar.

Me recomendaram também o uso do talco em pó, mas nunca usei... nem nas fraldas. Descobri nas minhas leituras (o que eu li na gravidez) que esse tipo de talco é extremamente perigoso porque possui partículas muito finas que podem ser inaladas por acidente pelo (a) bebê/criança, ficando presas nos pulmões dele. Nú, que medo!
Me disseram também para lavar as roupas apenas com sabão de coco, mas no meu caso não fez diferença.

Para tratar, antes de tudo, refresque bem seu filhote. Afrouxe as roupas, leve-o para um ambiente arejado e à sombra. Em vez de secá-lo com a toalha, deixe a pele secar sozinha. Deixar a criança pelada por algum tempo também pode ajudar.

Mas agora vai a solução total para quem passou por isso: pasta d'água! Sabe o que é? Pergunte a sua avó que ela provavelmente vai saber!

Tentei várias e achei essa perfeita!

É um líquido branco que seca depois de um tempo que você passou na pele. Como ele fica seco (ao contrário dos produtos cremosos e oleosos), a brotoeja vai, com o tempo, criando uma casquinha, como se fosse uma feridinha... sarando mesmo. E depois de um tempo ela seca totalmente. E o melhor é que não coça, pelo contrário, ela proporciona aquela sensação de alívio, sabe? Não sei se há contra indicação no uso (procure sempre seu médico), mas para mim foi um santo remédio. Aliás, o único! Quem me disse da existência desse milagre? Minha mãe. Ela usava em mim quando era pequena. E minha avó usava nela.

Agora preto no branco: Como evitar? Olha não sei... tentei roupas mais leves, tecidos mais leves e diferentes, camisa sem gola (meu filho teve apenas no pescoço), deixava ele mais fresquinho, mas ela sempre voltada. O que segurava mesmo era a pasta d´água, sempre!

Meu pequeno nunca teve febre por causa delas, mas é recomendado procurar um médico caso ela apareça (acima de 39 graus Celsius) ou se a erupção não melhorar depois de três dias.


Bjim, 
Cidália

                                            Lembre-se sempre de consultar seu médico e pediatra, ok?

* Este post não é publieditorial



Nenhum comentário

Postar um comentário