Redutor ou penico?

Nenhum comentário
Acho que este assunto é muito particular mesmo, depende de casa crianças, de cada casal..., mas como muitas pessoas me perguntam sobre isso, eis aqui como tratei do assunto lá em casa.

Meu mais velho começou o processo de retirada das fraldas lá por 1,7/1,8 anos porque estava grávida e achei importante deixar as coisas de bebê (bico, mamadeira, fralda) apenas com a mais nova. E aproveitei que a escola ia tirar também. Então foi mais ou menos aí que começamos.

Eu nunca comprei o penico. Explico porque: seria uma fase a mais que teria que passar (e estava grávida). O próximo passo depois que a criança está acostumada a fazer no penico é passar para o vaso, ou seja, nova fase, novas adaptações. Não tinha muito tempo, então fomos direto para o redutor.

Mas acho super válido o penico quando a criança não se sente tão à vontade no vaso. Há penicos ótimos no mercado: coloridos, confortávis. Na época, quando pesquisei, não achei muito legal o penico musical porque a criança poderia se habituar a fazer o xixi apenas com a música. E isso geraria outra etapa para ser vencida: fazer xixi sem a música. Não sou especialista nem nada, mas ouvi isso de mães que tiveram essa experiência e li em alguns artigos na net que também afirmavam o mesmo ponto. Mas consulte seu médico (sempre!). Tenho certeza que há experiências positivas com relação a isso.

Bom, preferimos o redutores, como ia dizendo. Compramos um que ele adoarava na época, esse aí:




Fiz questão de adquirir um confortável, bem fofinho. Nessas horas, menina, tudo ajuda! :)
Mas para nossa surpresa foi bem tranquilo: ele se deu super bem com o redutor e nunca pediu o penico. Atribuo esse fator há algumas posturas que adoramos:

  • antes de começar o processo, lemos alguns livros sobre o cocô e o vaso (veja aqui)
  • meu filho queria imitar meu marido (aliás, estimulamos ele a fazer "igual ao papai"), ou seja, fazer logo em pé. Então não vimos muito sentido em passar pela fase do penico se logo, logo ele iria ficar de pé
  • ele não tinha medo do vaso

Já com minha mais nova nunca cogitei o penico, também retiramos a fralda direto para o vaso. Acho que menina é mais fácil porque faz tudo sentadinha... e ela também queria fazer igual a mim então... deu certo! :)

Também sempre dissemos que a comidinha do vaso é xixi e cocô e que ele (a criança) era o responsável por alimentar o vaso. Isso o empoderava de tão maneira que ele se sentia o super responsável por alimentar o vaso. Isso também desfaz a má impressão que talvez ele pudesse ter do vaso: escuro, mal cheiroso, fundo...

Lá pelas tantas com minha pequena (uns 6 meses depois da retirada da fralda), ela  começou a ficar com medo do vaso porque o cocô dela era um pouco durinho (apensar de muita água que bebia).

Ela associou a dor no bumbum ao fato de fazer cocô no vaso.
O que eu fiz? Sentava ao lado dela todas as vezes que ela pedia para fazer o número dois! Sentava mesmo: colocava um banquinho e ficava segunrado a mãozinha dela dizendo que ela conseguia, que ela era forte... não tinha muito o que fazer, né? Alteramos um pouco a alimentação dela e o cocô ficou mais molinho, mas mesmo assim ela continuou tendo medo. E eu continuei do lado dela na hora ´H´! E fiz isso por 1 mês, mais ou menos. 

Apesar disso, acho que vale tentar de tudo. Como disse, depende da criança e da postura que nós (pais) adotamos. Acredito que se não tivermos uma postura de ´isso é nojento´ facilita bastante, mas essa é minha visão, né? Se o pequeno tiver medo do vaso, vale tentar o penico, por que não?

Espero ter ajudado. Se quiser tratar de algum assunto, escreva pra mim

bjim,
Cidália

* Este post não é publieditorial.

Dia de dormir na cama da mamãe

Nenhum comentário
Lá em casa era assim: mãe, posso dormir na sua cama hoje’? Ótimo, maravilha, mas era assim todos os dias. Isso quando eles não acordavam de madrugada e, quando percebia, já tinha um enfiadinho na minha cama.

É uma delícia dormir agarradinho com sua cria (eu adoro), mas todas as noites? Cansa, né? Para acordar no outro dia linda e bem disposta é praticamente uma missão impossível.

Eu já não aguentava mais esse entra e sai de madrugada na minha cama, não conseguia dormir nadinha. Sei que há pais que conseguem, mas infelizmente não sou desses. Então, foi aí que tive a bela ideia de instituir um único dia da semana para que as crianças pudessem dormir na minha cama. Instituí às sextas-feiras (porque no dia seguinte não trabalho, rs).

Meninas, foi a melhor coisa que fiz. Percebi que eles ficaram mais sossegados com relação a dormir na minha cama, o que é perfeitamente natural. Se eles sabem qual o dia da semana irão dormir na minha cama (e sabem que há esse dia), não ficam me pedindo isso todas as noites e nem levantando de madrugada, sorrateiramente, para se enfiar debaixo do meu edredom. Mais uma vez a boa e velha relação entre rotina x segurança.

E poxa, quem não gosta de dormir com a mamãe?
Faz parte também... além disso, eles querem e acho que não me custa nada fazer esse carinho uma fez na semana. Eu também gosto de dormir com eles, acho delicioso.

Foi assim que consegui manter esse mimo para eles e para mim sem perder as minhas noites de sono.

bjim,
Cidália


p.s.: claro que às noites de sextas não são bem dormidas, mas tudo bem... vale à pena porque daqui a pouco ninguém mais vai querer dormir na minha cama mesmo.
Vou aproveitar! ;)

Indicação: livros sobre o cocô

Nenhum comentário
Outra coisa que fizemos e funcionou muitíssimo bem foi comprarmos livros que explicassem para onde vai o cocô, como é que se faz cocô no vaso, essas coisas. Aliás, sempre recorro a um livro para me ajudar a atravessar certas fases, rsVeja aqui o post indicando outros livrinhos.

Eles são bons porque apresentam o assunto para a criança, tornando-o mais familiar. Para mim deu muito certo especialmente porque meus pequenos nunca tiveram medo do cocô, ou nojo. Eu não tinha o hábito de dizer " ruumm... que cocô fedido", quando retirava a fralda, já para não correr o risco de eles terem nojo e dificultar a retirada da fralda. Se você fez isso, tudo bem, os livros também ajudarão nesse aspecto.

E eles adoram as histórias. Deixo aqui alguns livro que achei bem divertidos:





Agora é só contar, contar e contar...

bjim,
Cidália

* Este post não é publieditorial.

Entrevista: troca dos dentes de leite

Nenhum comentário
Meninas, hoje temos uma presença ilustre aqui no blog: Dra. Patrícia Zambonato Freitas da clínica Afinitá.

Ela é especialista em ortodontia de crianças e adolescentes e fez a gentileza de conversar com o Pra quem é mãe sobre a troca da dentição de leite. Chega de conversa e vamos ao assunto.


Pra quem é mãe (Pqm):
Existe uma idade ideal para início e fim da troca da dentição? A partir de que idade devo me preocupar?
                
Não. A fase de troca da dentição varia de criança para criança, sendo a época mais comum entre os 5 e 7 anos de idade.




Pqm:
Há uma ordem de nascimento dos dentes permanentes?

Não há regras, mas geralmente os primeiros dentes de leite a cair são aqueles que apareceram primeiro na boca, ainda bebê. Lembram-se da emoção quando o primeiro dentinho apontou na boca? Pois é, na maioria das vezes, estes serão os primeiros a serem trocados: os da frente e do arco inferior (na mandíbula), chamados de incisivos centrais inferiores. Existe uma “estimativa” de sequência, mas variações ocorrem e não são motivos de preocupação.  

A sequência das primeiras trocas geralmente são: os dois incisivos centrais inferiores, seguidos pelos dois incisivos centrais superiores, e depois volta para o arco inferior: os dois incisivos laterais inferiores e a primeira fase de troca de dentição acaba com os dois incisivos laterais superiores.  Por que chama-se primeira fase? Porque, após a erupção dos primeiros molares permanentes e das trocas dos incisivos, há um período de “repouso” na troca de dentição, onde os outros dentes estão terminando de se formar para iniciar o período de troca, que ocorre entre 8-10 anos. Mas  variações ainda podem ocorrer!!!


Pqm:
A criança pode ficar mexendo no dente mole?

Sim, a criança pode ficar, o que é muito comum pela própria curiosidade natural infantil, mexendo no dente com mobilidade. O importante é saber se esta mobilidade dentária é natural  porque já está na hora cronológica da substituição, ou se é  devido a alguma alteração menos comum: trauma, lesão cariosa, entre outras.


Pqm:
É melhor esperar cair ou arrancar?

O melhor é deixar acontecer a exfoliação espontânea do dente mas, em alguns casos, é necessária a intervenção do odontopediatra. Por exemplo, toda vez que o dente permanente começa a aparecer atrás ou à frente do dente decíduo, é necessária remoção cirúrgica para que o dente permanente possa chegar na posição ideal.


 Neste caso, os dentes permanentes irromperam atrás do dente decíduo, e foi necessário a remoção.

Pqm:
Com vou saber se o dente está mole por causa da troca de dentição ou se meu pequeno bateu o dente em algum lugar?

Primeiramente, tentar lembrar-se ou questionar o seu filho(a) sobre algum trauma. Caso a resposta seja negativa, e a criança não esteja na faixa etária de troca de dentes, o ideal é fazer uma avaliação com o odontopediatra.

Pqm:
É normal o dente permanente começar a nascer tortinho, com manchas ou amarelados?

Sim. Se estiver faltando espaço, o dente pode nascer torto. Quanto a cor, o dente permanente é mais amarelado do que o dente de leite, porque têm mais cálcio e é mais forte. Quanto as manchas, se ocorrerem, o ideal é ser avaliado pelo odontopediatra, já que há vários tipos de manchas.


Pqm:
Meu filho caiu e o dente de leite caiu. O dente permanente poderá não nascer? Essa pancada pode afetar o dentre permanente?

O mais comum, na avulsão total de um dente decíduo, é a não influência sobre o dente permanente ou pode ocorrer, de o dente permanente antecipar a “erupção”  na cavidade bucal. 

O dente permanente pode ser afetado em casos onde o trauma leva à intrusão, ou seja, o dente decíduo penetra no osso em direção ao germe do dente permanente e lá permanece. Cabe lembrar que, em casos de traumatismos, sempre deve-se procurar um odontopediatra para avaliação e definição de conduta.


Pqm:
Sempre que o leite de leite cair haverá outro permanente para nascer no lugar?

Hummm, o correto é SIM! Mas não é incomum a ausência de formação de alguns dentes permanentes, como os incisivos laterais superiores e os segundos pré-molares. Esses dentes permanentes podem não nascer, e neste caso o ideal é uma avaliação pelo odontopediatra que solicitará uma radiografia para verificar se há ou não o dente permanente. Caso não haja um dente permanente para substituir, em geral não ocorre a exfoliação do dente decíduo, e este pode permanecer na boca durante muitos anos.

Pqm:
Há alguma restrição alimentar enquanto o dente está mole? Ela tem que evitar alimentos duros, por exemplo?

Não, de forma alguma. Os alimentos duros servem como estímulo para “amolecer” mais rápido o dente.

Pqm:
O que os pais devem fazer quando perceber que o dente está ficando mole?

Acompanhar!!! O ideal é que toda criança a partir dos 6 meses de idade frequente o odontopediatra a cada 6 meses.

Pqm:
O que os pais podem fazer se o dente permanente começar a nascer antes de o dente de leite cair? Isso é comum?

Sim, é comum...muito comum. Nem sempre o dente de leite cai sozinho...  E não se preocupem, são alterações normais que podem ocorrer nas trocas dentárias. Sabe por quê? Às vezes o dente permanente irrompe atrás do dente de leite, principalmente no arco inferior, e nesses casos é necessário fazer uma visita ao odontopediatra... 

O profissional necessitará remover o dente de leite para dar espaço para o permanente chegar ao seu destino final. O dente permanente só conseguirá chegar ao seu “lugar”, quando o dente de leite tiver sido removido.

Pqm:
Depois que os dentes de leite caem, em quanto tempo deve nascer o permanente?

Depende muito... O mais comum é que o dente permanente aponte quando o dente de leite exfolia. Por quê? O dente de leite cai devido à pressão exercida pelo dente permanente que estará querendo irromper.  Assim, ele não demorará muito a aparecer na boca (média de um mês). 

Caso demore mais de 30 dias e não haja sinal algum que o dente permanente irromperá, é importante o acompanhamento do odontopediatra. Essa situação ocorre principalmente quando o espaço para o dente permanente é muito pequeno (falta de espaço) ou quando têm gengiva fibrosa e desta forma, dificultará o processo.


Pqm:
É normal que mais de um dente de leite caia de uma só vez?

Sim!!! Não há problema algum mais de um dente “cair” ao mesmo tempo.


Vejam só, a “janelinha” no arco superior e inferior do mesmo lado e ao mesmo tempo.

  
PATRICIA ZAMBONATO FREITAS
Especialista em Ortodontia (crianças e adolescentes)



Kit básico para o carro

Nenhum comentário
Sempre tenho no carro um kit básico com três itens que já me salvaram muitas vezes de um montão de situações. 

Acho esse kit tão legal para nós, mães-que-precisam-ser-práticas, que resolvi compartilhar com vocês. Com certeza vocês já usam esses produtos, mas deixa-los dentro do carro para emergências foi praticamente a descoberta da pólvora pra mim. Meu kit é o seguinte:
  • lenço umedecidos
  • álcool gel e
  • lenço de papel (desses de assuar o nariz)







Parece brincadeira de tão simples.

Mas com esse kit você pode limpar sua filha quando ela estiver querendo fazer xixi na rua e não tem banheiro, limpar a mão das crianças antes de comer qualquer coisa ou quando estiver suja. Você pode usar o álcool gel como ‘líquido’ para tirar aquela sujeira mais pesada (só até encontrar um banheiro). O lenço de papel uso como toalha mesmo. É mais vantajoso que carregar guardanapos porque eles são finos e dão para assoar o nariz, por exemplo, na época das gripes.


bjim,

Cidália

Dica para sair dos aniversários preparados para a cama

Nenhum comentário
Sei que isso não acontece com todas as mães, mas os meus pequenos quase sempre chegam em casa dormindo depois daquela festa maravilha de aniversário. Atribuo isso a rotina que sempre seguimos na hora de dormir e ao cansaço da festinha, claro!

Mas o que eu percebia é que, como eles chagavam dormindo, nunca haviam escovavam os dentes, estavam com aquela roupinha de festa (que geralmente é mais desconfortável que os pijamas), os pés estavam imundos e por aí vai. Não que eu veja problemas em dormir assim de vez em quando, mas notei que o sono ficava mais agitado quando dormiam desse jeito.

Foi então que bolei um "kit festa". Como toda mãe, carregamos um mochila para cima e para baixo com uma muda de roupa, bico, mamadeira e a tralha toda que julgamos necessária, né? Pois eu achei pouco e resolvi incluir aí uma necessaire. Nela contém a maior parte do que preciso para arrumar as crianças depois das festas. Dá uma olhada nos itens:

Meu kit


Essa necessaire fica sempre dentro da mochila e, como muitas vezes preciso dar banho deles fora de casa (na casa das avós, por exemplo), também deixo os itens de banho. Como não ando com escova de dentes na bolsa do fim de semana (sim, tenho uma bosa só para usar nos finds!), coloquei escovas pra mim e pro meu marido, além de fio dental. Como vocês viram, todas as embalagens são reaproveitadas e pequenas pra não pesar mais ainda a mochila.

Além desse itens, tenho sempre lenços umedecidos na mochila, que uso para limpar os pés (sempre pretos depois das festas). Levo também um pijama e no finalzinho da festa tiro a roupa e coloco-o. Meu mais velho (5 anos) têm ficado com vergonha de sair das festas de pijama, então o troco quando chegamos ao carro. A menor (2 anos) ainda é bem tranquila. 

Faço o seguinte: decidimos ir embora? Ok! Vamos preparar as crianças:


  • limpo os pés com lenços umedecidos (para isso, compro os mais baratos)
  • troco a roupa por pijamas
  • escovo os dentes
  • solto o cabelo (da minha pequena)
  • calço o chinelo (também está sempre na mochila, mas quando esqueço eles saem com o sapatinho da festa mesmo)
  • e vou me despedir dos anfitriões

Várias pessoas já me perguntaram porque faço isso: por pura praticidade e conforto das crianças! Quando um amigo nosso, que é dentista, nos viu fazendo isso pela primeira fez, elogiou dizendo que essa é uma ótima opção para depois da comelança de doces pós festa. E que mesmo de vez em quando, não é bom dormir sem escovar os dentes, não só pela sujeira, mas especialmente para ensinar aos pequenos a manter o hábito de escova-los, mesmo com preguiça ou depois de uma festa.

O sono ficou mais fácil depois disso e eu igualmente mais satisfeita ;). Experimente e bom sonhos...

bjim,
Cidália

Aplicativos educativos (de 0 a 4 anos)

Nenhum comentário
A segunda parte do post é dedicada exclusivamente aos pequenininhos! Poque eles também merecem. Seguem os apps:

Com o app Aprendendo a Rezar, as crianças vão aprender de forma fácil as principais orações católicas de uma maneira divertida. 

Aprendendo a Rezar

Nada de narrativas cansativas ou tediosas; no app as ilustrações e narrações são fofinhas e adequadas para crianças a partir de três anos.
É compatível com o iPhone, iPad e Android.
Preço$Grátis.







LEGO ® DUPLO ® Food

LEGO ® DUPLO ® Food é um aplicativo encantador e fácil de usar, criado para as crianças pequenas onde vão construir sorvetes, bolos e sanduíches para os clientes de uma lojinha usando as pecinhas do Lego Duplo.

É compatível com o iPhone, iPad e Android. 
Preço: $Grátis.





Um aplicativo bem bonitinho para ensinar as crianças nomes de alimentos em Inglês.

Peekaboo Fridge  
No app, há uma geladeira cheia de comidas gostosas.  A criança vai ter que abrir a  porta da geladeira  e descobrir quem vai aparecer. Pode ser uma banana, uma cenoura, um queijo entre outras, e em seguida ela vai aprender o nome do item. Depois é hora de ouvir uma música e dançar com os personagens da geladeira.


Peekaboo Fridge  é compatível com o iPhone e iPad. 
Preço: $1.99.


Beijocas.


Este post continua não sendo publieditorial. 



Indicação de livros

Nenhum comentário

Nunca fui uma leitora compulsiva, mas sempre estou lendo alguma coisa.
Durante minha primeira gravidez li 18 livros (veja aqui o post). Depois disso, continuei lendo, mas com outro foco: de livros sobre gestação passei para os livro de histórias infantis. 

Selecionar um bom livro de histórias infantis não é tarefa fácil. Em breve farei um post sobre como selecionar uma boa história (meu trabalho de graduação foi sobre isso e de especialização também). Mas por hora queria apresentar alguns livros que podem verdadeiramente ajudar os pais a atravessarem algumas as fases. São eles:


1. A Hora do penico

Esse livrinho comprei para minha filha, o de menina (é claro!). O legal dele é que explica direitinho onde a criança deve fazer xixi e traz fotos de crianças sentadas no peniquinho, se limpando, lavando as mãos. Uma coisa que achei bem legal é uma foto de uma criança fazendo xixi fora do vaso. Isso foi interessante pra mim porque me deu a oportunidade de dizer pra minha pequena: ´olha, filha... ela não conseguiu fazer xixi no vaso, mas tudo bem, você, que é grande e já sabe o lugar de fazer xixi, pode ensinar, né?´.

Tem uma versão para menino também. Outro detalhe que chama a atenção das pequenos é que a capa parece uma tampa de vaso mesmo. E ainda vem com adesivos para os eles se divertirem. Minha filha levou tantas vezes para a escola na época da retirar da fralda que a própria escola adotou o livro.












2. Meu primeiro irmãozinho

Esse comprei para meu filho mais velho, já preparando-o para a chegada da irmã. Foi um achado porque até hoje ele pede para eu contar a história. E, melhor, ele conta a história para a irmã com toda a propriedade, e ela adora!

Bom, o livro trata disso: explicar como será a rotina antes, durante e depois da chagada do irmão. Fala que a vovó vai pegar na escola porque os pais estão no hospital, que o bebê chora muito, que acorda durante à noite, que o irmão mais velho tem que ajudar com o irmão mais novo, porque o neném mama no peito e por aí vai.

No meu caso, fiz uma adaptação: ao invés de ler o nome que estava escrito, lia o nome da minha pequena... pra ele ir se acostumando!





3. Minha primeira vez...

Esses livros são similares aos que costumo chamar de "livros da hora": hora de dormir, hora de comer, hora do banho... só que nesse caso os "livros da primeira vez". Sou bastante fã deles porque apresentam o assunto aos pequenos, de que maneira " a hora" vai se dá. Isso traz segurança para eles porque já sabem o que irá acontecer. 







E você, tem alguma indicação de livro pra me fazer?

bjm,
Cidália

Este post não é publieditorial.

Aplicativos educativos (de 4 a 8 anos)

Nenhum comentário

Olha, não sei vocês, mas eu já entreguei várias vezes o meu celular para meus filhos para que eles ficassem mais quietinhos para eu poder comer sem interrupções. Principalmente em restaurante (pra poder terminar uma conversa sem ouvir ´ô mãe´, rs - muito bom!).

Mas, lá no fundinho do fundinho me sentia culpada (e quando não nos sentimos, né?) porque estava dando um joguinho só para que eles ficassem quietos para eu poder fazer o social e jogar uma conversinha fora durante o jantar.

E o que eu fiz para aliviar minha culpa?

Comecei a só baixar aplicativos educativos no meu celular. Assim eles sempre estariam aprendendo alguma coisa enquanto eu papearva. E deu certo, meu filho adorava o quebra-cabeça e acredito que ele aprendeu as vogais rapidinho por causa também do joguinho. Vale lembrar que isso tudo eu fiz no meu primeiro iphone, que os meninos fizeram a gentileza de quebrar. Nesse novo agora só deixo eles mexerem numa exceções emergencial mesmo, quando vou com os dois ao pediatra, por exemplo. Mas ainda sou a favor dos joguinhos educativos.

Também não sou contar os jogos para diversão não, mas acho que, como tudo, deve haver um equilíbrio: nem só joguinhos divertidos, nem só joguinhos educativos. Pra mim, equilíbrio é uma palavra-chave na educação (e na vida também).

Então, resolvi fazer uma seleção de alguns jogos que estão bombando nas redes para termos nos eletrônicos em caso de emergências. São eles:


Finger Master
 Finger Master é um aplicativo para crianças e adultos que estimula a memória e a coordenação,  que lembra o jogo do Genius. É compatível com o iPhone, iPad e Android.


Preço: tem uma versão grátis e uma paga completa por $0,99



Slice Fractions
Bom, matemática sempre foi minha matéria mais detestada na escola. Costumo dizer que sou uma pessoa das letras e não dos números. É, caro colega, cada um com seus pontos fortes e fracos. 

Felizmente  hoje em dia podemos usar os aplicativos para atrair a atenção dos pequenos para a matemática e, sem perceberam, eles podem até acabar gostando dela!

Em  Slice Fractions o objetivo do jogo é limpar e tirar as pedras de gelo e de lavas do caminho e ajudar o mamute da pré-historia a passar na floresta. O aplicativo começa fácil e com o decorrer do jogo vai ficando mais difícil.  O desafio é descobrir qual das cordas você precisa cortar para que os blocos caem em cima dos obstáculos no caminho do mamute. O jogo segue o mesmo princípio do famoso Cut the Rope.

O aplicativo  não é de aprendizagem independente que você entrega aos seus filhos com a expectativa de que eles vão se tornar um gênio da fração, é sim  adequado para a instrução guiada por um professor ou pais. Ele realmente oferece uma forma positiva para introduzir frações e ajudar as crianças a começar a entender os conceitos por trás deles. É compatível com o iPhone, iPad e Android. 
Preço$2.99.

Music Superheroes

Um aplicativo super legal que promete ensinar as crianças os primeiros conceitos relacionados à música:  Music Superheroes.

É compatível com o iPhone e  iPad.  

Preço $2,99.







Mil beijocas.

Este post não é um publieditorial.

Cardápio Semanal (almoço) + Livretos de Receitas

Nenhum comentário
Há algum tempo tenho tentado organizar o almoço lá em casa, que está na mesmice há vários meses. Cansada de comer sempre a mesma comida, resolvi fazer um cardápio semanal.

Peguei um montão de livro de receitas da minha mãe (aqueles que vendem em banquinha mesmo) e selecionei as receitas que mais me agradaram. Minto! Selecionei as receitas mais práticas, rápida, gostosas e com pouca gordura. É gente, tem que ser assim, caso contrário não vou conseguir manter a dieta (rs!). E tem que ser rápido também, né? Ninguém tem mais tempo para passar 2h preparando o almoço.

Vamos ao que interessa: os arquivos!

Aqui você encontra o Cardápio Semanal - Almoço que preparei lá pra casa. Para você editar do seu jeitinho, clique aqui e baixe o arquivo em Excel.

Para não cair outra vez na mesmice da comida, elaborei um Livreto de Receitas (tô me achando o próprio Oliver) para variar o cardápio quando enjoar. Todas receitas testadas e recomendadas. Tem de tudo: receitas práticas, demoradas, para receber e para os pequenos também. Clique aqui e veja.

É isso. Mesmice nunca mais! ;)

Xero,
Cidália 


Circuito Teatral Infantil - Brasília

Nenhum comentário


Vamos tirar esses meninos de dentro de casa? 

Tem um monte de peças infantis em cartaz, dá uma olhada:




1. SÁBADO - 26 de agosto

Rapunzel, com Néia e Nando Cia. Teatral
Alameda Shopping, Praça de eventos - CBS 2. lt. 1/4 Taguatinga Centro
Sábado, 16h

2. DOMINGO - 27 de agosto

Um professora muito maluquinha, com o grupo Sopa de Teatro
Shoppingo Boulevard, Espaço Boulevard Cultural - Setor Terminal Norte, conj. J, final da Asa Norte, ao lado do Carrefour Norte

Espetáculo De palhaço e louco... todo mundo tem um pouco, Cia Titeritar
Alameda Shopping, Praça de eventos - CBS 2. lt. 1/4 Taguatinga Centro
Domingo, 16h

Pinóquiocom Néia e Nando Cia. Teatral
Pátio Brasil Shopping, área externa SCS Qd. 7 - Asa Sul
Domingo, 16h

Alice - o musical, com Expressarte Cia de Musicais
Teatro La Salle - SGAS 906, coj. E - Asa Sul
Domingo, 16h30min e 18h30min

O Gato de Chapéu
Espaço Pé Direito, Vila Brasília, rua 1 casa 23
Domingo, 17h

A roupa nova do rei Zezão, Cia Teatral 3 Amiguinhos
Terraço Shopping, Praça das Palmeiras - SHC AOS entrequadras 2/8 Lote 5, Octogonal
Domingo, 17h

3. SÁBADOS E DOMINGOS

Dona Bolota e o segredo da árvore encantada, CCBB Brasília
Sábados e Domingos, 17h (até 08/08/2014)

Frozencom Néia e Nando Cia. Teatral
Teatro Escola Parque 308 sul
Sábados e Domingos, 17h (até 31/08/2014)

Divirtam-se! ;)

Palavra cantada em Brasília - 30/08

Nenhum comentário
Meninas,
Sandra Peres e Paulo Tatit, criadores do Palavra Cantada


O grupo Palavra Cantada estará em Brasília com o espetáculo Aventura MusicaisNo espetáculo há uma mistura de músicas inéditas e grandes sucesso.


Sob a direção de Marília Toledo, o show mostra uma viagem ao universo musical e infantil da dupla, que no palco se transforma em Pauleco e Sandreca.

Ingressos: 
  • VIP central – R$140 e R$ 70 (meia)
  • VIP lateral – R$120 e R$ 60 (meia)
  • Poltrona Especial – R$120 e R$ 60 (meia)
  • Poltrona superior – R$70 e R$ 35 (meia)


Informações: (61) 3034-6560
Classificação indicativa livre.

Data:

30.08.14

Hora:

Sábado, às 16h.

Local:

Salão Master do Centro de Convenções Ulisses Guimarães
(Eixo Monumental, próximo à Torre de TV).

Site: